Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2008

Turmam Investiga 2.1

O Grande Chefe Turmam recebeu hoje uma carta sem remetente na caixa do correio. Nela podia ler-se, num texto escrito com Times New Roman, "Paga o que deves filho da ****". Por muita razão que tenha esta pessoa, perdeu-a toda. E Turmam não vai descansar enquanto não descobrir quem é que chamou esse nome feio à sua mãe.

Dados:
A carta vinha sem selo, pelo que terá sido depositada pessoalmente pelo redactor da missiva ou por um emissário seu.
Ontem à noite o Grande Chefe Turmam consultou a caixa do correio para tirar publicidade não endereçada, pelo que a carta terá sido introduzida de madrugada ou de manhã cedo, antes de vir o carteiro.

Turmam deve dinheiro a várias pessoas mas desconfia do administrador do prédio, que vive no 2º andar. Hoje vai esperá-lo na entrada do prédio e vai inquiri-lo em tom agressivo.
tags:
publicado por Grande Chefe Turmam às 11:58
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Chefe Ricardão a 17 de Janeiro de 2008 às 19:05
Agora eu Sylvane!
De Grande Chefe Turmam a 17 de Janeiro de 2008 às 22:27
Ricardão, não seja patético! Vá implorar para o seu blogue fajuto!
De sylvanae a 17 de Janeiro de 2008 às 15:23
A sensibilidade onírica e os níveis de comunicação em Turmam parecem querer pontuar acima da média.
A necessidade de fantasia está patente na criança, mas também - em diferente registo - em adultos cuja identidade se organiza mediante processos de sublimação e função simbólica maturada – deixando a “magia” de ser necessidade, mas antes o pleno prazer do pensar flutuante e meta-cognitivo.
A exteriorização dos problemas – mediada por processos de humor e de criatividade – é levada a cabo pelo deslocamento da pertinência dos factos da realidade para a pertinência das peripécias das histórias; O que nos leva a crer que na sua realidade social, Turmam identifica um malfeitor que, no entanto, quer absolver. Concluímos então que Turmam se regula espontaneamente num registo de reparação e altruísmo, tanto no nível intra-psíquico como a nível interpessoal.
Ainda assim, nas suas elaborações não existem heróis nem resoluções mágicas, e a voz tirânica manifestada - que num olhar superficial pode parecer moralista - existe apenas para ocultar a voz basilar de sabedoria e compreensão, dando a percepção, a partir duma análise aprofundada, de um mestre pouco convencional.
Portanto, a vivência onírica não está senão a preconizar a função de prazer, e a requintar uma aguçada visão realista e meticulosa na percepção da realidade externa. Ainda, na fuga para a fantasia, podemos encontrar satisfação indirecta e reconhecimento algo consciente do deslocamento, o que significa que este pesquisador tem insight crítico claro acerca do que se passa em seu redor, e por conseguinte, não é fácil enganá-lo. No que respeita à realidade interior e função introspectiva de Turmam não temos qualquer dado, nem, por conseguinte, qualquer possibilidade para avaqnçar a formulação de uma hipótese compreensiva.
De tuperware a 17 de Janeiro de 2008 às 21:45
oh diachos e não é que sylvanae tem razão??

Comentar post

Para assuntos importantes

pomada.indiana@gmail.com

mais sobre mim

Cardápio

tags

todas as tags

Impostores

O Outro Lado

Blogs de Humor Barato

Ironia do Destino
Olhe que não, Seu Doutor
Nuno Marckl
Detective Cantor
Senhor Bidé
Oxalá que não!
Rosa Mota
Falar para Dentro

Blogs de Humor Parado

Meditações de um Caixa
Passagem Estreita
Perguntar não ofende...
Histórias d'Ontrodia

Pêra Manca

Polaris
Outubro de 1755
Diário Dócil
Kartoon Blog

Turmam Responde

01. Ovinos e Caprinos?
02. Coitado?
03. Adenóides?
04. Pinhal de Marrocos?
05. Ovolete?
06. Oxiúrus?
07. Esquerda e Direita?
08. Pêlos & Mourinho?
09. Mais Pelos?
10. Queijo com Buracos?
11. Orientais Carecas?
12. NS / NR
13. Mulheres Aerodinâmicas?

subscrever feeds